Escolha uma Página

Bradicardia e Pressão Alta é uma situação comum em quem tem pressão alta. Você sabe o motivo? É grave? É necessário mudar medicações? Veja!

Pergunte ao Cardiologista!

A dúvida de hoje foi da Marlene, vamos lá?

Tenho 70 anos e sou bastante ativa. Minha pressão arterial sempre esta 160/106 mmHg ou 145/97 mmHg e batimentos arterial não muda, girando em torno de 58 bpm ou 56 bpm: é normal?

Eu já faço tratamento com cardiologista regularmente mais a gente nunca tem uma explicação sobre isto. Eu tomo o remédio Atenolol 50 mg e Maleato de Enalapril 20 mg. (por Marlene).

Qual é a queixa? Bradicardia e Pressão Alta

A situação que a Marlene reclama é bastante frequente no consultório de um cardiologista. A situação?

  1. Pacientes Hipertensos, ainda DESCONTROLADA, mas com Frequência Cardíaca Baixa: 50 bpm / 60 bpm…
  2. Pacientes Hipertensos, ainda CONTROLADA, mas com Frequência Cardíaca Baixa: 50 bpm / 60 bpm…

Bradicardia espontânea

Muitos pacientes tem bradicardia antes mesmo de iniciar o tratamento da pressão alta.

É bastante comum, confira a dúvida:

Ainda não entendi oque pode ser a causa de bradicardia e pressão alta, sobre bradicardia o Dr diz:

O que pode causar bradicardia e pressão alta ANTES de tomar os remédios. Que se receita remédio de pressão alta pra quem tem pressão alta eu já sabia, mas se já estou com batimentos baixos (55bpm~60bpm) e pressão alta (15.5/8.5) oque pode ser?

A bradicardia espontânea é uma preocupação dos pacientes, mas no geral, não tem uma causa detectável, entretanto, algumas situações podem causar bradicardia:

  1. a natureza do paciente (alguns tem bradicardia, naturalmente).
  2. doença do nó sinusal (comum em idosos)
  3. doenças sistêmicas (hipotireoidismo)
  4. colírios (não é medicamento para pressão, mas colírios para glaucoma podem dar bradicardia).
  5. bom condicionamento físico (atletas).
  6. outras causas raras.

Bradicardia e Pressão Alta! Há problema?

Quando o médico faz a opção de tratar a pressão alta do paciente, ele tem à sua disposição uma série de medicamentos de primeira linha.

  • Diuréticos.
  • Betabloqueadores
  • Bloqueadores de Canais de Cálcio
  • Inibidores da ECA (Terminados em “pril”
  • Bloqueadores dos Receptores da Angiotensina (BRA)

Qualquer um desses medicamentos mostraram-se eficientes no controle da pressão arterial. Seu médico poderá utilizar qualquer um deles, de acordo com sua preferência pessoal e também dependendo das características do paciente.

Bradicardia e Pressão Alta: quando associar medicações?

No geral, os médicos iniciam uma classe de medicamentos, apenas. Não havendo resposta adequada, ele associa outro medicamento.

Uma segunda situação é quando o paciente chega no consultório com pressão arterial acima de 160/100 mmHg, quando o médico pode inciar com uma associação de medicamentos.

Associações possíveis para Pressão Alta!

Seu médico pode lançar mão de vários medicamentos e associações:

  1. Diuréticos + Betabloqueadores.
  2. Diuréticos + Inibidores da ECA
  3. Diuréticos + BRA’s
  4. Diuréticos + Bloqueadores Canais de Cálcio
  5. Inibidores da ECA + Betabloqueadores: Esta foi a associação que o médico da Marlene escolheu: Enalapril (inibidor da ECA) e o Atenolol (Betabloqueador) ((MayoClinic))

Bradicardia e Pressão Alta O que esperar dos medicamento?

Os efeitos esperados de cada uma das medicações já é do conhecimento do seu médico – não é segredo:

  1. Diuréticos: ganho de peso, elevação de glicose e colesterol e triglicérides:
  2. Betabloqueadores: ganho de peso, elevação de glicose e colesterol e triglicérides e BRADICARDIA.
  3. Bloqueadores de Canais de Cálcio: edema nas pernas, dor de cabeça, rubor/calor facial.
  4. Inibidores da ECA (Terminados em “pril”: tosse seca.
  5. Bloqueadores dos Receptores da Angiotensina (BRA): tosse seca (raro)

Bradicardia e Pressão Alta: é problema?

Como você viu na opção 2 acima, os beta-bloqueadores provocam BRADICARDIA (que é uma redução da frequência cardíaca).

  • Se o paciente tem uma frequência cardíaca basal em torno de 90 bpm, espera-se que ela reduza para 70 bpm.
  • Se o paciente tem uma frequência cardíaca basal em torno de 80 bpm, espera-se que ela reduza para 60 bpm.
  • Se o paciente tem uma frequência cardíaca basal em torno de 60 bpm, espera-se que ela reduza para 50 bpm.

Por isso que seu médico raramente se preocupa com esse efeito colateral do BETABLOQUEADOR.

A dúvida de Marlene:

Tenho 70 anos e sou bastante ativa. Minha pressão arterial sempre esta 160/106 mmHg ou 145/97 mmHg e batimentos arterial não muda, girando em torno de 58 bpm ou 56 bpm: é normal?

Eu já faço tratamento com cardiologista regularmente mais a gente nunca tem uma explicação sobre isto. Eu tomo o remédio Atenolol 50 mg e Maleato de Enalapril 20 mg. (por Marlene).

Então, é perfeitamente normal e comum que a FC se reduza a esses níveis. Desde que o paciente se mantenha em um ritmo cardíaco normal, sem bloqueios, não há nenhum problema.

Mas a pressão continua elevada:

Se, independente da frequência cardíaca, a pressão continuar elevada, seu médico PRECISA adicionar outro medicamento ou elevar a dose da medicação.

Indisposição e pressão alta:

De 4 meses para cá, meus batimentos cardíacos, estão abaixando ,58 ,52, 47,43, durante o dia; além da pressão alta: 14×10,16×12, 18×10. Antes minha pressão era normal 12×8.

Sintomas: às vezes sonolência, às vezes indisposição, pouco fôlego para andar rápido, ou pedalar bicicleta em ladeira. (Eliene)

Frequência cardíaca baixa durante o exercício é comum em atletas, mas a frequência se eleva à medica que o paciente se exercita. Se não aumentar, pode ser muito ruim. O Teste ergométrico ajuda bastante.

Muitas vezes, a indisposição e pelo fato da pressão arterial estar alta e seu corpo “fora de compasso”. No exercício, pode ser que uma pressão suba além do considerado normal e você se sinta mal.

Bradicardia durante a madrugada:

Tenho 52 anos. Sempre tive boa saúde. Ontem e hoje, tive(estou nesse exato momento, 3h da manhã) bradicardia (48, 50, 55bpm) e a pressão está alta(160×110). Surpreso. Tenho medo. (Ronaldo)

A madrugada foi feita para dormir, mas algumas vezes alguns pacientes acordam e aferem sua frequência cardíaca. Para quê? Pois é normal que a frequência esteja baixa durante a madrugada.  Portanto, é bastante comum que os batimentos estejam baixos.

Na dúvida, um Holter pode dar o diangóstico.

Bradicardia e Tosse seca:

Meu cardiologista pediu para tomar Enalapril de 10mg para controlar a pressão, hj em dia minha pressão está em torno de (11×7) até mesmo fica em (9×6) e eu continuo tomando o remedio. Estou com uma tosse seca que as vezes incomoda durante o dia. Ultimamente observei que minha frequência cardíaca está em torno de 52bpm e já chegou até 47btm. Eu posso tá sofrendo de Bradicardia ou pode ser efeito do remedio? Quando faço algum esforço no trabalho ela sobe normalmente, em torno de 70/80bpm. Me tira essa duvida, pfv, dr! (Welison)

A tosse seca é comum em pacientes que usam medicamentos da família IECA: aqueles terminados em PRIL, incluindo o enalapril. O enalapril não causa bradicardia, apenas tosse seca. Algumas vezes, quando a dose está elevada, pode causar pressão baixa e seu médico precisa ajustar a medicação

Bradicardia sem sintomas não matam!

Ola, tenho 47 anos sou obesa,tomo Losartana potássica de 50 mg,e hctz de 25 mg,minha pressão sempre em 13x 8 as vezes 12×7 e TMB 14×9, e meus batimentos cardíacos sempre de 55 a 60 por minuto, isso me deixa desesperada achando que posso morrer a qualquer momento… Me ajudem, preciso de respostas.. dês de já agradeço e bjs de luz 😘 (Hilka)

A bradicardia que importa realmente para os cardiologistas é quando a frequência abaixa aquem de 50bpm e com a presença de sintomas como síncope e desmaio. Mesmo assim, é necessário que o Holter de 24 horas detecte uma arritmia cardíaca.

Os níveis de FC acima de 50 bpm não preocupam, não mesmo.

Pressão alta e bradicardia e risco de infarto

Tenho 43 anos já estou a 7 anos tomando losartana, minha pressão chega em 160/100 e batimentos 56 a 60, minha família é cardíaca, mãe faleceu dormindo e minha irmã tem safena, doutor devo me preocupar?? (Lenir)

Como dito acima, bradicardia acima de 50 bpm não preocupam. Na dúvida acima, da Lenir, o que preocupa é o valor da pressão acima dos valores normais. Seu médico precisa ajustar a dose da medicação.

Entendido?

Tem alguma outra dúvida? Comente o artigo ou poste no tópico Hipertensão arterial.